segunda-feira, 28 de março de 2011

VOCÊ SABE O QUE É NOUVELLE CUISINE ??



A cuisine nouvelle, ou nouvelle cuisine, foi criada nos anos 70 como uma reação à culinária tradicional. Esse tipo de cozinha é caracterizado por tempo de preparo menor, molhos mais leves e porções menores, apresentadas de forma refinada e decorativa. O movimento Nouvelle Cuisine começou efetivamente no ano de 1972, por dois críticos gastronômicos, Henri Gault e Christian Milau, com o propósito de incentivar uma apresentação mais natural e simples da comida. Este movimento foi formado através de uma campanha publicitária com novas receitas e uma nova ética, apesar da idéia em si não ser nova. Defensores da nouvelle cuisine, rejeitam o excesso de riqueza, complicações e pratos indigestos que eles consideram não serem mais apropriados para uma geração consciente dos cuidados com a saúde com relação ao comer em excesso, principalmente comidas gordurosas. Levando isto em conta – e o aumento do consumo de comidas industrializadas – eles expuseram a autenticidade e a simplicidade de cozinhar. Os nouveaux cuisiniers defenderam um conceito – seus teoristas até falaram de uma visão mundial – que combinava as profissões de medicina e dietética. Suas principais linhas a serem seguidas eram:

* absoluto frescor dos ingredientes,

* luminosidade e harmonia natural nos acompanhamentos,

* simplicidade no modo de cozinhar.

Isso significa menos gordura, nenhuma ligação com farinha, sem misturas indigestas e sem pratos “mascarados”. Ao invés disso, eles inventaram molhos leves, baseados em sucos de carne, gado, essências e temperos, vegetais preparados, e então seus sabores naturais foram retidos; e uma cozinha rápida, sem gordura, permitindo à comida reter alguma da sua própria textura. Tem ligação com cozinha seca, no forno ou na grelha, cozinhar por fervura lenta, cozinhar em banho-maria ou papillote (invólucro de papel usado para assar principalmente carnes. Preserva os aromas e sucos do alimento - termo francês). Todavia, na prática, nouvelle cuisine em seu auge foi caracterizada por pequenas porções, arrumada em grandes pratos elegantemente apresentados com molhos e mínimos acompanhamentos. Os vegetais crocantes brilharam em suas cores naturais e formas decorativas, carnes cortadas em finas fatias, mousses aerados acompanhados de um peixe rosa e firme; enquanto purês de vegetais se transformam na estrela do repertório culinário.


Os dez mandamentos da "nouvelle cuisine" (1973)

por Henri Gault e Christian Millau


01- Não cozerás demais

02- Utilizarás produtos frescos e de boa qualidade

03- Tornarás leve teu cardápio

04- Não serás sistematicamente modernista

05- Buscarás, entretanto o que te proporcionam as novas técnicas

06- Evitarás vinhas-d’alho, fermentações, etc

07- Eliminarás molhos com manteiga

08- Não ignorarás a dietética

09- Não usarás truques para melhorar tuas apresentações

10- Serás inventivo (criativo)



TRADIÇÃO DO BACALHAU NO MÊS DA MULHER E UMA DELICIOSA SUGESTÃO PARA A SEMANA SANTA



Uma receita fácil e prática para degustar com toda a familia


Estamos no mês em que se comemora o dia internacional da mulher e eu não poderia deixar de prestar minha homenagem da forma mais saborosa que é em apresentar uma receita especial para celebrar a data com muita alegria. Hoje a mulher atual, além de trabalhar, estudar, cuidar da casa, dos filhos e do marido, ainda tem que arrumar tempo para cozinhar, cuidar da saúde, da beleza e manter-se atualizada sobre tudo que acontece no mundo. As mulheres conquistaram um papel relevante na sociedade. Elas acumulam tarefas, defendem seus ideais, opinam, tomam decisões e não deixam a feminilidade de lado. Por tudo isso, a mulher contemporânea precisa ser prática. Nada de tempo desperdiçado, e na cozinha também não é diferente. Para facilitar a vida dessas verdadeiras guerreiras, nada melhor do que uma receita saborosa, de fácil preparo e que não vai pesar muito no bolso. Vale lembrar que a semana santa está se aproximando, e uma dica legal é preparar esta tradicional receita de Bacalhau à Gomes de Sá como uma ótima opção para seu almoço de domingo de páscoa com a família. Existem diversas maneiras de se preparar um bacalhau. É um alimento completo, saudável, que proporciona uma degustação muito saborosa e inesquecível, mas para um preparo perfeito é preciso alguns cuidados com essa carne tão especial. Confira as dicas:


• Não congele o bacalhau salgado e seco, pois isto lhe confere cor avermelhada e altera seu sabor original.

• Para hidratá-lo e dessalgá-lo, proceda assim: coloque a posta do bacalhau em uma vasilha com bastante água na geladeira (ele ficará tenro e não irá exalar nenhum cheiro).

• O tempo mínimo de dessalgue do bacalhau em postas é de 24 horas; postas muito grossas exigem até 48 horas. Já o bacalhau desfiado pode ser dessalgado em 6 horas. • Quanto mais vezes a água for trocada, mais rápido ele será dessalgado.

• Se o bacalhau ficar salgado demais, cubra-o com leite fervente e deixe por 30 minutos. Se necessário, repita o procedimento.

• O melhor momento para retirar a pele do bacalhau é quando ele ainda está salgado e seco. O bacalhau não deve ser fervido, pois prejudica o paladar e resseca o peixe. Cozinhe-o em fogo brando, sem deixar a água borbulhar.

• Se quiser apurar o paladar do bacalhau, de acordo com a receita, deixe-o temperado no azeite ou submerso no leite durante pelo menos 2 horas antes do preparo.


RECEITA DA SEMANA: Bacalhau à Gomes de Sá


Ingredientes:


1 quilo de bacalhau

500 g de batata

300 ml de azeite

4 dentes de alho

4 tomates em rodelas

4 cebolas em rodelas

4 ovos cozidos

150 g de azeitona preta sem caroço

sal e pimenta-do-reino a gosto

salsinha picada para decorar

Modo de preparo:

Deixe o bacalhau de molho por 24 horas trocando a água várias vezes para perder o sal (o bacalhau com a água tem que estar na geladeira). Afervente rapidamente e desfie o bacalhau em lascas. Coloque o bacalhau numa travessa refratária untada com azeite e cubra com a cebola, os tomates e o alho picadinhos. Espalhe a batata cortada em rodelas finas e polvilhe com sal (se precisar), pimenta e salsinha. Regue com o azeite. Adicione as azeitonas e leve ao forno por mais ou menos 30 minutos. Decore com fatias de ovos cozidos.

Rendimento: 4 a 6 porções.


Dica de Chef: Para a refeição ficar mais saborosa procure utilizar produtos com qualidade como, por exemplo, um bom azeite de oliva. Não jogue fora a água que você aferventou o bacalhau, utilize essa água para pré-cozinhar as batatas; preparar um arroz de acompanhamento ou fazer um pirão. Você pode ganhar tempo na cozinha comprando o bacalhau já dessalgado e desfiado. Sirva esse prato com arroz branco e um bom vinho.


CURIOSIDADE SOBRE A RECEITA:

Alguns pratos tradicionais da culinária recebem o nome de seus criadores. Este é o caso do bacalhau à Gomes de Sá, tradicional receita portuguesa deste peixe, de autoria de José Luiz Gomes de Sá Júnior, falecido em 1926, e na época cozinheiro do Restaurante Lisbonense, lugar em que criou a receita. Sua receita tradicional propõe que o bacalhau seja cortado em pequenas lascas marinadas no leite por mais de uma hora. Assado no forno, com azeite, alho, cebola, acompanhando azeitonas pretas, salsa e ovos cozidos. Este é um prato típico da região centro de Portugal. É de preparação simples e relativamente rápida.


quinta-feira, 24 de março de 2011

TORTA ALEMÃ


Ingredientes:

2 xícaras de chá de açúcar refinado
250 g de manteiga amolecida sem sal
3 gemas de ovo
2 xícaras de chá de creme de leite fresco (não precisa bater chantilly)
10 gotas de essência de baunilha
500 g de biscoito tipo maizena
1 lata de leite condensado
2 colheres de chocolate em pó (opcional) para molhar os biscoitos
1 xícara de chá de leite – para molhar os biscoitos

Ingredientes para a cobertura:

175 g de chocolate ao leite para cobertura ou meio amargo
1 xícara de chá de creme de leite fresco ou pode ser em lata

Modo de preparo:

Prepare a fôrma: Forre uma fôrma de fundo removível com papel alumínio e deixe sobrar uma ponta grande para cobrir por cima ao final. Passe os dedos por dentro da fôrma para que o papel alumínio fique bem lisinho.

Prepare a massa: Bata na batedeira, em velocidade média, a manteiga com o açúcar até ficar cremoso, depois acrescente as gemas uma a uma sempre batendo. Bata por uns 15 minutos. Junte o creme de leite fresco e bata até a mistura toda encorpar. Por último, acrescente as gotinhas de baunilha e a lata de leite condensado, bata mais um pouco só para misturar os ingredientes.

Monte a torta: Passe os biscoitos pelo leite com o chocolate rapidamente, um a um e forre todo o fundo da fôrma. Depois coloque uma camada de creme por cima. Repita a mesma operação mais duas vezes, terminando com o creme. Cubra com o papel alumínio e leve à geladeira por pelo menos umas 5 horas ou deixe gelando durante a noite. Depois solte o anel lateral da forma e retire cuidadosamente o papel alumínio de cima e das laterais. Depois com uma espátula grande de alisar bolo, levante levemente à torta e solte-a do papel alumínio embaixo. Como a primeira camada era de biscoitos, não será muito difícil. Com a ajuda da espátula, coloque a torta em um prato grande ou uma travessa bonita.

Prepare a cobertura: Em uma panela pequena ponha água até a metade para ferver. Em uma tigela menor um pouco, que caiba dentro dessa panela, quebre o chocolate em pedacinhos. Coloque a tigela sobre a água bem quente e aguarde um pouco até que o chocolate comece a derreter. Com uma colher mexa o chocolate até que esteja completamente derretido. Acrescente, então, o creme de leite fresco aos poucos e misture até ficar homogêneo. Espalhe sobre a torta deixando escorrer pelas laterais. Sirva a seguir.



terça-feira, 22 de março de 2011

SAIBA COMO COMPRAR PEIXE FRESCO E SADIO


PEIXE NO CARDÁPIO É SAÚDE NA MESA

Estamos em tempo de quaresma e para os cristãos, a páscoa é o evento mais importante em seu calendário; é o momento de celebrar a morte e ressurreição de Cristo. Nessa época do ano é grande o consumo de peixes, no entanto, é bom lembrar que é preciso tomar alguns cuidados ao comprar peixe fresco devido principalmente a sua rápida deterioração.
De fácil digestão, os peixes podem ser consumidos ao molho, empanados, assados, ensopados, cozidos, grelhados, fritos e até crus, desde que se tomem cuidados com a fonte de origem. Peixes estragados podem ocasionar diversos tipos de intoxicação alimentar e a conservação correta é muito importante.
Hoje em dia as indústrias de alimentos oferecem cada vez mais opções de produtos a base de pescados congelados e semi-prontos, porém nada mais saboroso do que degustar um peixe fresco preparado e servido no mesmo dia. Por isso, é importante ficar de olhos bem atentos a algumas características que ajudam a perceber se o peixe está fresco ou não.

Na hora de comprar

• Qualidade do peixe: reside em seu frescor, e este deve ser o primeiro item que você deve exigir como consumidor. Tendo em conta a rápida deterioração do pescado, mesmo quando asseguradas as melhores condições possíveis, é necessário observar atentamente o aspecto do peixe.
• Odor: quando fresco, o peixe cheira a maresia.
• Corpo: deve ser firme e brilhante. Quando está passando do ponto, a carne fica flácida. Faça o teste: pressione o peixe com os dedos. Se não ficarem marcas, significa que o peixe é fresco.
• Olhos: devem ser salientes, a córnea transparente e a pupila negra e brilhante.
• Pele: observe se está brilhante e com as escamas bem aderidas ao corpo. A cor da pele deve ser viva, homogênea e com alguns reflexos.
• Membrana: é a pele interior que cobre a barriga do peixe e que deve aderir completamente à carne. Quando o peixe não está próprio para consumo, esta membrana é separada da carne.
• O ideal é comprar o peixe inteiro. Não é aconselhável comprar peixes já cortados.

Caso você compre o peixe fresco e não quer prepará-lo no mesmo dia também é preciso tomar alguns cuidados, pois pode se deteriorar rapidamente caso não seja bem acondicionado. Não deixe o alimento exposto fora da geladeira por muito tempo. Guarde o peixe embrulhado na geladeira e cozinhe-o dentro de 24 horas.
O peixe comprado congelado que não for usado imediatamente deve ser guardado no congelador, dentro da embalagem original. Antes de comprar o peixe congelado é importante observar se há sinais de derretimento ou recongelamento. A embalagem deve estar intacta, o que indica um bom armazenamento. Nunca congele de novo o peixe descongelado.
Como já sabemos todos os anos no período da quaresma a procura pelo pescado é bem superior aos outros meses, mas é bom reforçar aqui que consumir algum tipo de peixe pelo menos duas vezes na semana é muito saudável, o alimento possui nutrientes indispensáveis ao organismo, como: cálcio, potássio, selênio, ferro, iodo, cobalto, vitaminas e proteínas. Alguns peixes, como o salmão, o atum e a sardinha são riquíssimos em ômega 3, uma gordura natural que ajuda a combater o excesso de colesterol nas artérias.
Portanto, passe a colocar este produto como um dos itens da sua rotina semanal de alimentação, deixando de fugir do modelo “só como peixe na Semana Santa”. Sua saúde agradece!


RECEITA DA SEMANA: PEIXE NO SAL GROSSO

INGREDIENTES

1 peixe piau de aproximadamente 2 quilos inteiro (com escamas)
4 quilos de sal grosso
4 claras batidas em neve
1 colher de sopa de manteiga
2 limões
2 colheres de sopa de azeite de oliva
Pimenta de cheiro ou bodinho a gosto
½ xícara de chá de salsa picada
½ xícara de chá de cebolinha picada

PARA O MOLHO
6 colheres de sopa manteiga
3 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de alcaparras

MODO DE PREPARO
Limpe e lave o peixe com limão. Enxugue-o bem em toalha de papel. Não ponha nenhum tempero no peixe. Bata as claras em neve bem firmes.
Forre uma assadeira com duas folhas de papel alumínio bem untado no lugar onde vai ser acomodado o peixe.
Misture bem os quatro quilos de sal com as claras batidas em neve, a salsa, a cebolinha, a pimenta de cheiro ou bodinho e despeje metade dessa mistura na assadeira. Coloque o peixe limpo e inteiro sobre o sal misturado. Acomode o peixe de tal forma que fique com a barriga bem fechada. Com a outra metade do sal, cubra o peixe muito bem sem deixar nenhuma parte de fora.
Leve ao forno bem quente por cerca de 1h30m. Retire a assadeira do forno e com um martelinho de cozinha quebre a crosta de sal que se formou. Com cuidado puxe a pele do peixe que se desprenderá por inteiro e espalhe o azeite.
Prepare o molho para servir à parte. Derreta a manteiga com o azeite em fogo lento e junte as duas colheres de sopa de alcaparras. Sirva a seguir com arroz branco e salada verde.

DICA DE CHEF: Você pode substituir o piau por outro tipo de peixe como o pacu, piraputanga, namorado, robalo ou qualquer outro peixe com escama. Se você quiser prepare uma farofa de manteiga com couve e recheie o peixe tomando o cuidado de fechar bem a barriga. Nos ingredientes que se misturam ao sal grosso podem ser acrescentados outros ingredientes como o coentro e dill.

Outras dicas de preparo de peixe:


* O cozimento de peixe deve ser rápido para que a carne não desmanche ou fique dura e ressecada.
* O peixe magro fica mais saboroso se cozido ou frito, já o peixe gordo é melhor prepará-lo assado ou grelhado.
* O peixe torna-se mais saudável quando temperado com limão e preparado com azeite de oliva.
* A acidez do limão melhora o cheiro do peixe, deixa a carne mais firme, branca e saborosa.
* Evite o uso de alho diretamente na carne do peixe para não sobressair o gosto do alho.
* Peixes miúdos ou em pedaços devem ser salgados apenas 10 minutos antes de levar ao fogo, para evitar desidratação da carne e perda dos nutrientes.
* As cabeças de peixes podem ser utilizadas para preparar caldos para sopa, pirão ou bolinhos.



EMPADINHA DE BACALHAU



Massa podre
Ingredientes:

•500g de farinha de trigo
•125g de manteiga sem sal gelada e picada
•125g de banha ou gordura vegetal hidrogenada gelada e picada
•3 gemas
•6 colheres (sopa) de água gelada
•1 colher (sobremesa) rasa de sal

Modo de Preparo:
•Coloque numa tigela grande a farinha de trigo e as gorduras geladas e picadas e vá esfarelando com a ponta dos dedos até obter uma farofa bem úmida. Em seguida, junte os demais ingredientes e amasse delicadamente com a ponta dos dedos até obter uma massa lisa e macia. Deixe gelar por 30 minutos e empregue em forminhas próprias para empadas.

Creme de bacalhau
Ingredientes:

• 1/4 xícara (chá) de azeite
• 2 dentes de alho socados
• 1 cebola grande picada
• 2 tomates médios sem pele e triturados
• 1 envelope de tempero para peixe
• 1 tablete de caldo de legumes
• 350g de bacalhau demolhado e desfiado grosseiramente
• 3/4 xícara (chá) de leite
• 200g de creme de leite UHT ou fresco
• 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo (aproximadamente)
• sal à gosto
• molho de pimenta à gosto
• temperos à gosto
• 1/3 xícara (chá) de azeitonas verdes/ pretas picadinhas
• salsinha verde picadinha

Modo de Preparo:
• Aqueça o azeite e doure o alho e a cebola, junte os tomates, o envelope de tempero, o caldo de legumes e o bacalhau, refogue por 5 minutos. Em seguida, junte os ingredientes líquidos, prove os temperos e ao abrir fervura, polvilhe a farinha de trigo em chuva e mexa rapidamente até obter um creme bem firme. Por último acrescente a salsinha verde e deixe esfriar. Empregue.

Demais ingredientes:
• 200g de requeijão cremoso firme

Cobertura
Ingredientes
• 2 gemas
• 1 colher (sopa) de clara fina
• 1 fio de azeite

Modo de Preparo:
• Misture os ingredientes e empregue para pincelar as empadas.

Montagem das empadas:
• Forre com a massa forminhas próprias para empadas de confeitaria, aplique uma colherada rasa de requeijão e o creme de bacalhau finalizando com a tampa de massa podre. Por último, pincele com a cobertura e leve ao forno a 180º e asse até que estejam bem douradas.




sábado, 12 de março de 2011

RECEITAS COM BACALHAU ESPECIALMENTE PARA VOCÊ!




Um dos meus pratos prediletos quando se fala em bacalhau, é aquele regado com muiiittoooo azeite extra-virgem!! Adoro preparar receitas com essas duas iguarias que são combinações perfeitas!!! Hoje separei para você 3 deliciosas receitas de fácil preparo e acredito que você vai gostar muito! Confira:


01- QUICHE DE BACALHAU E BACON

Ingredientes para 6 pessoas:

Massa:

300 g de farinha de trigo

150 g de manteiga sem sal

1 ovo inteiro

1 pitada de sal

um pouco de água (para dar liga)

Recheio:

200g de Bacalhau (seco desfiado)

2 talos de aipo em cubos

100g de queijo suiço em cubos

1 colher de azeite

100ml de leite

3 ovos inteiros

3 gemas

300 ml natas

100 g de bacon em cubos

Preparo da Massa:

Em uma bacia coloque a farinha e no centro os demais ingredientes. Misture tudo delicadamente sem sovar para incorporar todos os ingredientes. Deixar descansar por 30 minutos na geladeira embrulhada no filme plástico para não ressecar. Estenda a massa e forre uma forma de 23cm de diâmetro.

Preparo do Recheio:

Frite o bacon e retire o excesso de gordura. Misture o bacon frito com o bacalhau e despeje na forma. Puxe no azeite o aipo em cubos e coloque por cima do bacalhau. Bata numa tigela o leite, as natas, os ovos e o queijo suíço. Encher a forma com este preparo e assar no forno médio por 30 minutos. Servir quente.

Ingredientes para 2 pessoas:

600 g de filé de bacalhau

600 g de batatas cortadas em rodelas e cozidas

2 pimentões vermelhos

2 pimentões verdes

250 ml de azeite espanhol


Modo de Preparo

Deixe o bacalhau de molho para dessalgar. Limpe, tire a pele e as espinhas. Coloque o bacalhau e as batatas na grelha. Asse os pimentões no formo por 1 hora. Arrume o bacalhau, as batatas e os pimentões em um prato e sirva regado com azeite.

Se preferir, sirva com azeite e finas fatias de alho dourado.

Ingredientes para 4 pessoas:

1 kg de Bacalhau

1 cálice de Vinho do Porto Seco

200 g de cogumelos

1 kg de tomates maduros

200 ml de azeite

2 dentes de alho

1 ramos de salsa

2 ovos

Pão ralado

Farinha de trigo

Sal e Pimenta

Azeite extra virgem

Modo de Preparo

Corte o bacalhau em filetes retangulares e coloque de molho na geladeira por 24 horas, trocando a água sempre. Passe o bacalhau em filetes na farinha de trigo e no ovo e frite-os nos 200 ml de azeite. Neste mesmo azeite, introduza os tomates previamente esmagados sem pele e sem sementes, os dentes de alho amassados, a salsa picada, os cogumelos cortados em fatias, o Vinho do Porto e, finalmente, sal e pimenta a gosto. Deixe cozinhar em fogo brando por 15 minutos. Coloque os filetes numa travessa refratária, regue-os com o molho de tomates, salpique com farinha de rosca e leve ao forno por mais 15 minutos, adicionando mais azeite se necessário. Sirva acompanhado de batatas em rodelas, passadas no ovo e na farinha de trigo e fritas no azeite ou óleo.



ANTEPASTO DE BERINJELA, SABOROSO COMO ENTRADA OU ACOMPANHAMENTO EM QUALQUER REFEIÇÃO


Escolhi como ingrediente principal esta semana uma hortaliça originária da região da Índia que se adapta facilmente ao clima tropical; a berinjela. Apreciada por muitos, a berinjela conquista o nosso paladar por ser um alimento rico em vitaminas A, C, B1, B2 e B3. Possui também uma boa quantidade de sais minerais, tais como, potássio, cálcio, ferro cobre e magnésio. É pouco calórica, sendo que cada 100 gramas possui apenas 20 calorias. A berinjela possui ainda propriedades laxantes e digestivas e é muito utilizada na culinária (frita, cozida, grelhada e em saladas). A nossa receita de hoje é muito fácil mas exige um preparo antecipado pois seu sabor fica mais concentrado e muito mais gostoso. Anote a receita:

ANTEPASTO DE BERINJELA NO PÃO ITALIANO

INGREDIENTES

3 berinjelas cortadas em cubos

1 pimentão verde picado

1 pimentão vermelho picado

1 pimentão amarelo picado

3 tomates picados

3 cebolas picadas

1 xícara de chá de azeite

½ xícara de chá de vinagre

Sal a gosto

1 colher de sopa de orégano

2 dentes de alho amassados

150 g de azeitona verde cortada em fatias

Cheiro verde picado a gosto

2 folhas de louro

12 mini pães italiano (redondo)

MODO DE PREPARO:

Em um refratário coloque as berinjelas, os pimentões, os tomates e as cebolas. Em seguida, tempere a mistura com o azeite, vinagre, sal, orégano e o alho amassado. Cubra com papel alumínio e leve ao forno médio por aproximadamente 30 minutos. Feito isso, retire-o do forno e acrescente as azeitonas fatiadas, o cheiro verde picado e o louro, e leve novamente ao forno para secar, mexendo sempre, por cerca de 35 minutos. Enquanto isso corte as tampas dos pães e retire o miolo. Para finalizar, retire as folhas de louro da berinjela e recheie os pães com o antepasto. Decore com azeitonas e sirva.

DICA DE CHEF: Na hora de comprar a berinjela dê preferência às que se apresentam firmes, de cor roxa uniforme e lustrosa.As berinjelas devem ser guardadas em geladeira, dentro de sacos plásticos, assim se conservam em bom estado por 2 semanas.As pessoas tem o hábito de mergulhá-las em água e sal antes de seu preparo,mas esse procedimento anula o sabor do legume e grande parte de suas propriedades nutritivas.

quinta-feira, 10 de março de 2011

ARROZ SELVAGEM COM CAMARÕES


INGREDIENTES

1 xícara de (chá) de arroz parboilizado
1 xícara de (chá)arroz selvagem
500 gramas de camarões médios limpos
2 xícaras de (chá) de caldo de camarão (ferva as cascas para o caldo)
2 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de salsinha picada
1 colher (sopa) de cebolinha picada
2 tomates sem pele e sem sementes picados
1 cebola pequena picada finamente
1 envelope de açafrão (1g)
Sal e pimenta-do-reino

MODO DE PREPARO

Colocar o arroz selvagem em uma panela e cobrir com 5 xícara de água. Ferver em fogo baixo por cerca de 35 minutos ou até que o arroz esteja macio. Escorrer e reservar. Em outra panela colocar a manteiga e a cebola picada, levar ao fogo e refogar para a cebola ficar macia, adicionar os tomates e refogar por mais 5 minutos em fogo baixo. Aumentar o fogo e adicionar o arroz parboilizado. Acrescentar o açafrão e regar com o caldo, temperando com sal e pimenta-do-reino. Cozinhar com a panela tampada por 10 minutos, adicionar os camarões e o arroz selvagem, misturar e cozinhar até que o arroz fique macio. Retirar do fogo e adicionar as ervas frescas. Misturar bem e servir.





QUANTOS TIPOS DE ARROZ VOCÊ CONHECE?


Ingrediente comum da culinária em diversos países, o arroz é originário da Ásia e cultivado há pelo menos 7 mil anos. Os grãos foram introduzidos no Egito e na Itália pelos árabes e deram origem a diversas receitas. Na Itália, os risotos e na Espanha, as paellas atribuem ao arroz o papel principal na cozinha. A matéria-prima do risoto também era utilizada na China para fazer sorvete. No Brasil, o arroz está presente no dia-a-dia das mesas dos brasileiros e é um ingrediente que não pode faltar!

Conheça agora alguns tipos de arroz

Arroz Vermelho
De sabor amendoado,carrega notas de mel. Apresenta uma película vermelha em seus grãos e é considerado arroz integral, ou seja mais nutritivo que o arroz branco.

Arroz Parboilizado
Passa por tratamento em água fervente quando os nutrientes são transferidos para a parte interna dos grãos. Sempre soltinho. Grão grande

Arroz Basmati
Especialidade indiana, esse tipo de arroz é perfumado e saboroso. Muito utilizado na Itália, Portugal e Espanha, principalmente nas paellas. Seu grão é longo e fino

Arroz Tailandês
Também conhecido como Jasmim, apresenta aroma e textura macia. Tem um aroma caracteristico

Arroz Selvagem
Rico em nutrientes, pouco calórico e geralmente utilizado em misturas com o Arroz Branco

Arroz Japonês
Conhecido também como Cateto, tem grande quantidade de amido e deve ficar de molho durante 1 hora antes de ser cozido, o ponto ideal para o cozimento de sushis

Arroz Ráris
Uma tipo que reúne sete cereais, entre eles o Arroz Integral e o Selvagem

Arroz Agulha
É o arroz branco polido, o mais comum na culinária brasileira

Arroz Integral
Rico em fibras, vitaminas e sais minerais pode ser encontrado em grãos longos ou curtos

Arroz Arboreo
O arroz arbóreo é muito utilizado no preparo de risotos, base da culinária italiana. O grão dele é branco e curto. Ao cozinhar libera muito amido, por isso o risoto fica tão cremoso.

Arroz Negro
Ainda não é muito popular por aqui, embora seja conhecido na China há milhares de anos. Era chamado de arroz proibido por ser um alimento exclusivo do imperador. è considerado afrodisiaco e tem um aroma muito peculiar.



sábado, 5 de março de 2011

PINTADO NA CROSTA DE CASTANHA DO BRASIL COM PURÊ DE BANANA DA TERRA E VINAGRETE DE LARANJA LIMA


INGREDIENTES:

Para o peixe

1 kg de filé de pintado em posta sem pele
Azeite para grelhar
Sal, pimenta do reino, limão e alho para temperar

Para a crosta

50 g de castanha do Brasil moída
50 g de pão de forma (só o miolo)
35 g de manteiga
Sal e pimenta do reino a gosto

Para o vinagrete

40 ml de suco de laranja-lima
10 ml de azeite
Sal e pimenta do reino a gosto

Para o purê

1 quilo de banana da terra cozida e amassada
Sal a gosto
2 colheres de (sopa) de manteiga
200 ml de leite
60 g de queijo parmesão ralado

Modo de preparo:

PEIXE -
Tempere o peixe com sal, pimenta e alho e grelhe com um fio de azeite. Acrescente a crosta, coloque numa assadeira e leve ao forno por 10 minutos. Retire do forno e reserve mantendo aquecido.

VINAGRETE – Leve ao fogo o suco da laranja até ferver. Retire do fogo e deixe esfriar, adicione o azeite , o sal e pimenta. Transfira para o liquidificador e bata até ficar homogêneo. Em seguida passe por uma peneira. Reserve.

PURÊ DE BANANA – Cozinhe as bananas (com as cascas) em um pouco de água até que fiquem bem molinhas, amasse com um garfo e faça um purê mais firme.

CROSTA – Quebre bem as castanhas e coloque numa tigela. Junte o pão de forma e esmigalhe. Junte a manteiga, sal e pimenta a gosto. Misture bem os ingredientes para dar "liga" e espalhe sobre uma placa e leve ao frezeer. Deixe gelar um pouco e acomode em cima do peixe a crosta moldando segundo o tamanho da posta. Leve o peixe ao forno para tostar a crosta. Retire e monte o prato.

MONTAGEM – Num prato disponha o purê e acomode por cima uma posta do peixe já com a crosta crocante. Despeje em cima do peixe um pouco do vinagrete e nas laterais do prato para dar um "toque". Se desejar espalhe pedaços de castanha tostada para acompanhar. Sirva a seguir com um vinho branco de sua preferência.